| Joinville (47) 3439.5009 | Palhoça (48) 3341.0007
estradas auto-reparáveis 01/04/2021

Estradas auto-reparáveis: o que são? Por que tão importantes?

A reparação de estradas asfaltadas é um grande problema — especialmente no Brasil. Isso porque, além de ter que ser feita com uma certa frequência, ela ainda exige um investimento altíssimo. Caso não fosse necessária, o dinheiro poderia ser investido em outros tipos de obras públicas, melhorando a experiência nas cidades no geral e minimizando os transtornos.

As estradas auto-reparáveis, por sua vez, são uma solução que vem para amenizar este problema. Como o próprio nome já sugere, estamos falando de um material que tem a capacidade de se reparar, aumentando a vida útil dos asfaltos e diminuindo drasticamente o investimento em manutenção.

Mas como isso é possível? Qual é a diferença das estradas auto-reparáveis para as normais? E por que é tão importante investir nesse tipo de solução? Neste texto, a Vogelsanger fala sobre tudo isso. Continue a leitura e conheça esta inovação!

 

O que são estradas auto-reparáveis?

O asfalto convencional, que tanto vemos em estradas ao redor do país, é composto por diversos tipos de Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP), obtidos através da destilação do petróleo, misturados aos agregados pétreos, isto é, as britas. Quando aquecida, esta mistura forma o asfalto que você já conhece e vê aplicado nas estradas pelo Brasil afora.

Na fórmula das estradas auto-reparáveis há um componente a mais. Este componente é a adição de lã de aço ao agente de ligação que o asfalto usa para prender a brita — um dos elementos obtidos após a destilação do petróleo. É justamente essa adição de aço que traz os benefícios “auto-reparáveis” da estrada.

Para entender exatamente como a tecnologia funciona, basta ver a explicação de um dos responsáveis pelo projeto — Christopher Schlangen, doutorando na Delft University, na Holanda. De acordo com ele:

Nós adicionamos uma quantidade muito pequena de fibras de lã de aço, menos de um por cento do volume e, em seguida, aplicamos uma placa de indução para aquecer a lã de aço. Quando aquecida ela derrete o betume em torno de si e fecha as micro fendas”.

Ao fechar essas pequenas fendas ou fissuras, evita-se que elas evoluam e se tornem problemas maiores, como buracos. Para se ter uma ideia, estima-se que o tempo de vida útil do asfalto pode ser duplicado com essa medida. Por mais que o custo seja 25% maior que o do asfalto convencional, o investimento acaba compensando.

 

Por que é importante investir nelas?

Porque as estradas auto-reparáveis ajudam a reduzir custos. Mesmo sendo necessário um investimento maior, elas fazem com que o custo em reformas precoces não exista. Considerando um cenário como o brasileiro, em que a maioria das estradas necessitam de constantes manutenções, isso possui grande importância.

Afinal, quando a estrada está muito depreciada, geralmente se faz necessária a substituição de todo o pavimento asfáltico, o que exige muito recurso. Uma grande operação para reformar diversas estradas, por exemplo, pode custar milhões para os cofres públicos.

Com as estradas auto-reparáveis, isso não aconteceria — e, como citamos na introdução, o investimento poderia ser feito em outras medidas positivas para a região.

 

E você, já tinha ouvido falar em estradas auto-reparáveis? O que achou desta inovação? Com mais pesquisas e testes, não há dúvidas de que o material pode começar a ser mais aplicado e trazer benefícios para diversas cidades ao redor do mundo.

Caso tenha gostado do texto e queira continuar recebendo este tipo de conteúdo, siga a Britagem Vogelsanger no Facebook e no Instagram!

Receba nossas novidades em seu e-mail

    Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. Desenvolvido e Otimizado por WEBI
    Joinville Palhoça