fbpx
| Joinville (47) 99119.9932 | Palhoça (48) 99141.9978
MENU
equipamentos de pavimentação 28/02/2022

A influência dos equipamentos de pavimentação

Como já falamos inúmeras vezes aqui no blog da Britagem Vogelsanger, toda a obra deve contar com equipamentos de pavimentação que sejam capazes de entregar o melhor asfalto possível, de forma a conferir uma maior vida útil do pavimento e reduzir os custos de manutenção a longo prazo.

E dizemos isso com muito mais ênfase quando pensamos no contexto brasileiro, no qual as obras de pavimentação asfáltica, infelizmente, ainda usam maquinários ultrapassados em larga escala.

Pensando nas dores dos motoristas e dos trabalhadores de obras, que sentem diariamente os efeitos de obras viárias feitas com equipamentos de pavimentação ultrapassados, nós da Britagem Vogelsanger compomos o guia prático abaixo, que se debruça sobre a influência que os mais diversos equipamentos de pavimentação exercem sobre a qualidade das obras viárias. Acompanhe com a gente!

Boa leitura!

Quais são os tipos de equipamento de pavimentação?

A maioria do público leitor não faz ideia da ampla gama de maquinários e equipamentos envolvidos no processo de produção e aplicação de pavimentações asfálticas, muito menos da importância que cada um desses equipamentos desempenha na qualidade geral do asfalto — essa que depende de fatores como dosagem da fórmula, presença de ligantes, de aditivos, método de preservação do concreto asfalto, etc.

Assim, julgamos importante compreender plenamente o papel de cada um desses equipamentos de pavimentação, a fim de classificar objetivamente quais são os riscos de qualidade que o pavimento corre em cada uma das suas etapas de produção.

Usinas de asfalto

Este equipamento é responsável por receber os agregados e os ligantes asfálticos —  dosando cada material conforme a formulação especificada —, resultando na massa asfáltica final que é descarregada nas betoneiras e levada para o local da obra viária.

É comum que esse processo de mistura dos concretos asfálticos emita uma série de gases que afetam a pureza de composição do concreto, havendo assim a necessidade da usina filtrar tais gases durante as etapas de secagem e aquecimento. 

Felizmente, as usinas modernas realizam todos esses processos de forma automatizada e com altíssima eficiência, mas o mesmo não pode ser dito em relação às máquinas mais antigas

As usinas de asfalto compõem, sem dúvida, a categoria de maquinários mais antiga do Brasil. Para termos uma noção, existem usinas de asfalto que estão em operação desde os anos 1980 — mais de 40 anos de operação!

Isto é um fato muito grave, pois com o passar dos anos, mesmo em caso de constantes manutenções, as usinas antigas passam a serem incapazes de secar corretamente os agregados asfálticos, não dosando a proporção ideal dos materiais utilizados, misturam mal o ligante asfáltico com os insumos minerais e apresentando problemas de controle de temperatura e filtragem dos gases.

Todos esses fatores listados acima já comprometem a qualidade final do concreto asfáltico, demonstrando com clareza que o uso de equipamentos de pavimentação ultrapassados, como a usina de concreto, atuam em detrimento da marca da sua empresa, pois a qualidade do produto entregue será vastamente inferior ao que poderia ter sido entregue.

Pavimentadoras de asfalto

As pavimentadoras de asfalto (também conhecidas como vibroacabadoras) são primariamente responsáveis pelas distribuição da massa asfáltica aplicada ao solo, regulando a espessura do concreto, nivelamento das camadas pela mesa compactadora, e podendo incorporar mecanismos de regulação de temperatura.

Apesar dos modelos de última geração contarem com diversos mecanismos que regulam as características asfálticas listadas acima, muitas das pavimentadoras encontradas no Brasil nem chegam a estarem equipadas com tais sistemas, e quando estão, geralmente apresentam algum grau de defeito.

Um dos defeitos mais devastadores que a pavimentação pode sofrer é causado pela falta de regulação da sua temperatura, implicando na secagem e solidificação prematura do asfalto devido às baixas temperaturas.

Como consequência, o asfalto passa a ser muito mais suscetível a infiltração pela água da chuva, mais sensível ao atrito do tráfego de veículos e apresentando uma estrutura frágil de modo geral. Nesses casos, é uma mera questão de tempo até que a via pavimentada esteja completamente inutilizável.

Rolos compressores

Apesar de serem icônicos pelo seu porte imponente, os rolos compressores são equipamentos de pavimentação que necessitam de um sistema de espargimento de água para que o concreto asfáltico quente não se solidifique nos cilindros.

Nesse sentido, o principal problema que acomete os modelos mais antigos desse tipo de maquinário é a má regulação da quantidade de água que é aplicada sobre a camada de asfalto

Caso uma quantidade demasiada de água seja expelida, pode ocorrer um choque térmico extremamente prejudicial ao procedimento de compactação, o que acarreta no surgimento de espaços ocos dentro do concreto asfáltico.

Já no caso dos rolos de pneus, a baixa pressão dos equipamentos antigos muitas vezes exige que os próprios trabalhadores da obra tenham de realizar o trabalho manualmente, o que significa não apenas um desperdício de mão de obra e de recursos, mas também coloca a vida do próprio trabalhador em risco.

Não temos dúvidas de que nossos leitores entenderam a importância de utilizar equipamentos de pavimentação modernos. 

Mas antes de encerrarmos o assunto, é imprescindível que nós reforcemos a influência dos materiais e serviços para que o conjunto da obra seja o mais completo possível. E componentes como esses são o verdadeiro diferencial de mercado da Britagem Vogelsanger — desde a nossa linha de britas até a nossa oferta de modernos equipamentos de pavimentação!

Receba nossas novidades em seu e-mail

    Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. Desenvolvido e Otimizado por WEBI